Sonhos de Menina 1.6: Você precisa deixar ir

Você precisa deixar ir

As vezes parece que não cabe mais. Parece que o espaço ficou pequeno pelo tanto que a pessoa ocupa. De repente o choro é mais comum do que as próprias risadas. Tudo está pesado. Sim, precisamos entender que já fizemos de tudo. Que as tentativas acabaram, afinal, é difícil continuar com as tentativas quando não há mais disposição e acabou-se o respeito.

Não estou dizendo de forma alguma, que temos que desistir na primeira barreira. Jogar a outra pessoa fora como quem joga um lixo reciclável: como se não servisse mais, apenas jogando na lixeira mais próxima. Isso não significa que você deve deixar ir apenas porque ele curte uma salada, e você, fritura: não é por qualquer motivo que se deixa ir.

Porém, percebemos que o fim chega quando o que devia ser leva fica extremamente pesado. Um relacionamento, seja ele qual for, deve acrescentar, jamais para diminuir. Quando, se ver no espelho e não encontrar mais aquele brilho que havia, é hora do stop. De colocar um ponto final, quando, inúmeras vezes, você acha que uma vírgula resolve.

É preciso se encontrar em uma relação. Entender que você é um, antes de ser um par. No momento que tudo começa a desandar, você tende a não se reconhecer mais. Os seus amigos acabaram virando os amigos dele. Os programinhas são sempre ele que escolhe. Você não encontra a própria vontade, distinta da dele. Você se tornou sem sal, sem gosto, sem decisão e, principalmente, sem escolhas.

Apesar da dor de se distanciar, você aos poucos reencontrará sua identidade. Aquele livro que você tanto lia, os convites de programas com os seus amigos, as mensagens dos familiares, o brinquedo preferido da infância...
 Você descobre que existia um "eu", antes de existir um "nós". O brilho ressurge, depois de ficar apagado diante de tanta poeira.

É hora de bater a poeira, lustrar o brilho e se deixar pronta para futuras visitas. Elas surgirão e reforçarão a beleza do seu "eu", jamais para esconde-lá.

-

Chega! Antes que você se perca, leia aqui


Nenhum comentário:

Postar um comentário